Tairyou

 

É um método corporal que visa reeducar, conscientizar e preparar o corpo, para que possamos melhorar naturalmente nosso nível de vida, nós descobrindo e reaprendendo a usar nosso potencial natural, através de exercícios baseados nas artes marciais, exercícios chineses, dança, movimentos de crianças, animais e outros.

Reeducação – não podemos mudar a própria natureza ou melhorar sua constituição, através de uma atitude voluntária consciente, mas, podemos resgatar nosso conteúdo original.

Conscientização – somos seres de um potencial enorme e não sabemos usufruir dele, por não termos consciência de nós mesmos. Podemos-nos tornar mais íntimos de nosso corpo.

Preparação – com a preocupação excessiva da estética corporal, o ser humano entrou num caminho de regressão física, tornando-se entes rústicos. Podemos nos tornar fisicamente preparados para qualquer atividade, naturalmente, sem exageros.

Seus benefícios são terapêuticos e com efeitos psicossomáticos. curando e prevenindo às moléstias do corpo, melhorando nossa saúde física, mental e espiritual.

As diretrizes principais são:

 

Respiração e Mentalização

É sabido que podemos ficar semanas sem comer e dias sem beber, mas apenas alguns minutos sem respirar, o que mostra a importância da respiração. Reeducando nosso modo de respirar, mudamos o trabalho do cérebro e ganhamos o controle sobre o sistema imunológico e a saúde mental. Através da mentalização (imagem mental), que resulta na tensão inconsciente dos músculos apropriados e na concentração, o sangue carregado chega até um lugar designado, promovendo a saúde e o bem estar geral, podendo inclusive ter efeitos mais profundos, em nível orgânico, hormonal, psíquico e energético.

 

Tonicidade

A tonicidade trabalha no relaxamento e distonia da musculatura. O objetivo da prática é fazer com que possamos usar as atividades dos músculos sem desperdícios, aprendendo a relaxá-los e tencioná-los quando necessário, mantendo o corpo desbloqueado.

 

Flexibilidade e força

“Quando o homem nasce ele é flexível e mole, morto ele é rígido e duro”.
Nos exercícios trabalhamos sobre dois tipos de músculos:

Fracos – São fortalecidos através de exercícios repetitivos, com rápidas contrações e relaxamentos ;

Retesados – Tornam-se mais flexíveis, através de exercícios de estiramento relaxado, mantendo a postura, alongando determinados grupos e articulações, enquanto se relaxam outros.

A força é produzida através da flexibilidade e exercícios naturais. Os músculos e articulações são exercitados para acentuar suas qualidades e força natural, sem exageros.

 

Equilíbrio e centralização

É semelhante à arquitetura de uma casa, em que, dentre todo o conjunto de cômodos, existe sempre uma área que se torna o centro, atraindo toda a energia e direcionando todas as atividades. Manter o corpo equilibrado significa ter uma boa postura “dos pés à cabeça”. Os exercícios reeducam nossa postura, para manter-nos em nosso “eixo”, que não é somente físico, mas também mental e espiritual.

 

Coordenação motora e psicomotricidade

É a qualidade que está intimamente ligada à nossa capacidade física e mental, permitindo-nos assumir a consciência e a execução, levando à integração progressiva de aquisições, favorecendo a uma ação dos diversos grupos musculares na seqüência de movimentos, com o máximo de eficiência e economia. Atua também nas inter-relações harmônicas, que constituem a unidade do ser humano e sua convivência com os demais.

 

Postura

Quando falamos da postura de uma pessoa, logo pensamos em sua forma estética. Na prática do Taijutsu, os exercícios são destinados tanto à reeducação da postura externa quanto da interna. A postura de “adultos independentes” nos afasta da “criança” que carregamos dentro de nós, limitando-nos fisicamente. Na prática do Taijutsu, ter uma coluna flexível e saudável é fundamental, colaborando com a prevenção de muitas doenças.

 

Noção espacial

O Taijutsu é muitas vezes chamado de “A arte da distância”. Um mestre que domina seu espaço jamais será derrotado. A prática traz, com o tempo, essa noção de espaço, que acreditamos já dominar, mas estamos longe disso!

 

Estimulo sensitivo

“A maioria não vive, é vivenciado pelos acontecimentos”. O cotidiano, juntamente com a falta de movimento (exercícios) nos torna seres robóticos e insensíveis. Os exercícios de estímulo sensitivo, juntamente com a gradativa reeducação e conscientização corporal, nos transformam em seres mais sensíveis aos pequenos sinais do corpo e gestos da vida, melhorando não somente os sentidos básicos, mas indo além deles.

 

Sentimento

Somos seres bipolarizados, integramos sempre “os dois lados da moeda”. Porém, queremos sempre viver o lado “claro” e ignorar o lado “escuro”, que existe e faz parte do universo que nos cerca. É impossível eliminar os sentimentos considerados ruins (medo, raiva, egoísmo, ansiedade, etc.), pois fazem parte importante de nosso íntimo. Devemos, sim, ser mais sensíveis
para aceitar, controlar e equilibrar nossos sentimentos.

 

Auto-observação

Com a prática dos exercícios desenvolvemos uma maior consciência de nosso corpo nos tornando auto-observadores, tendo uma maior intimidade, percebendo e aceitando os sutis sinais que nosso corpo nos envia, nos policiando melhor contra a má postura, tensão muscular, desgaste de energia, enfim,  prevenindo os males à saúde.